5ª Convenção Internacional sobre o desenvolvimento infantil
precoce
Porto Alegre, RS, Brasil
O desenvolvimento humano precoce
define a base para o posterior
desenvolvimento
By J. Fraser Mustard
The Founders’ Network
Founding Chairman
Council for Early Child Development
November 25, 2008
08-157
O desenvolvimento humano precoce
estabelece trajetórias para o
desenvolvimento posterior da saúde
(física e mental), o aprendizado e o
comportamento. Programas de
desenvolvimento precoce são muito
mais do que os cuidados infantis e de
educação.
97-044
A defasagem entre oportunidade e
investimento
“Maleabilidade” cerebral
Gastando na Saúde,
Educação e Bem-Estar
0
3
10
Idade
70
02-056
Políticas para fomentar o capital humano
“Nós não podemos nos dar ao luxo de adiar
o investimento nas crianças até que eles se
tornem adultos, nem podemos esperar até
que eles entrem na escola – pois pode ser
muito tarde para intervir”
Heckman, J., 2001
(Nobel Prize Economics, 2000)
World Health Organization
Michael Marmot
As Desigualdades em Saúde e
Desenvolvimento
Fechando a lacuna em uma geração
WHO, August 2008
08-184
Relatório WHO
A ciência da ECD mostra
que o desenvolvimento
cerebral é altamente sensível
a influências externas na
primeira infância, com início
no útero, e efeitos ao longo
da vida.
WHO, 2008
08-151
WHO – Comissão Marmot sobre
Determinantes Sociais da Saúde
Chapter 5 – Eqüidade desde o início
Recommendation 5.1:
WHO e Fundo das Nações Unidas para a
Infância (UNICEF) criaram um mecanismo
interinstitucional para garantir a coerência
das políticas para o desenvolvimento
infantil precoce, assim, entre agências, uma
abordagem global para o desenvolvimento
infantil precoce é posta em prática.
WHO, 2008
08-113
WHO – Comissão Marmot sobre
Determinantes Sociais da Saúde
Capítulo 5 - Eqüidade desde o início
Recomendação 5.2:
Governos constroem uma cobertura
universal de um pacote abrangente de
programas de desenvolvimento infantil
de qualidade e serviços para crianças,
mães e outros provedores,
independentemente da capacidade de
pagamento.
NEUROBIOLOGIA
DESENVOLVIMENTAL
03-080
Desenvolvimento de experiências baseadas
no cérebro nos primeiros anos de vida
determinam caminhos biológicos e
neurológicos que afetam toda a vida:
Saúde
Aprendizagem (alfabetização)
Comportamento
08-039
Por que nos preocupamos com cérebros?
Você é o seu cérebro.
MAS
Seu cerebro não é apenas produzido
por seus genes.
Seu cerebro é esculpido por uma vida
de experiências. A época mais
importante no desenvolvimento do
cérebro são os primeiros anos da vida
Kolb, U Lethbridge
08-026
O que é experiência?
Tudo o que você encontra no pré e
pós-natal assim como na fase adulta…
Exemplos: sons, toque, visão, olfato,
comida, pensamentos, drogas,
ferimentos, doenças…
Kolb, U Lethbridge
As experiências tem os mesmos efeitos no
desenvolvimento do cérebro nas diferentes
épocas da vida?
Não !
Existem diferenças qualitativas nos
diferentes estágios da vida.
Há algo essencialmente diferente nas
fases pré-natal, infância, adolescência
e adulta.
Uma diferença é a expressão do gene.
Kolb, U Lethbridge
07-123
Caminhos do Cérebro
“Altos níveis de circuitos cerebrais
dependem da informação precisa e
confiável dos níveis mais baixos para
realizar suas funções.
Períodos sensiveis para o
desenvolvimento dos níveis mais baixos
de circuitos terminam cedo na vida.
Circuitos de alto nível continuam plásticos
por um período mais longo.”
Knudsen 2004
01-003
Desenvolvimento Cerebral Humano –
Linguagem e Cognição
Linguagem
Caminhos
dos sentidos
(visão, audição)
-6
-3
3
0
Meses
6
9
Função
Cognitiva Alta
1
4
8
12
Anos
16
IDADE
C. Nelson, in From Neurons to Neighborhoods, 2000.
04-200
Desenvolvimento Infantil Precoce e Linguagem
Começa cedo – primeiros sete meses
Define capacidade para o dominio de
múltiplos idiomas
Define a trajetória da alfabetização e
da linguagem
07-105
Saúde, Comportamento e
Percurso Límbico HPA
Alostase & Carga Alostática
(Estresse)
05-128
As estradas baixas e altas para o estresse
Cortex Sensorial
Estrada
Alta
Tálamo
Sensorial
Estrada
Baixa
Amígdala
Amygdala
Estímulo
Sensorial
Caminho
do Estresse
LeDoux, 2002
03-002
Estímulo
Emocional
Amígdala
+
+
Hipotálamo
-
Hipocampo
-
PVN
Cortisol
Cortisol
CRF
PIT
ACTH
Cortex
Adrenal
LeDoux, Synaptic Self
05-212
Caminho Límbico HPA - Estresse
Cortisol – Produção alta
Comportamento, depressão, diabetes,
desnutrição, doença cardiovascular, memória e
sistema imunológico, droga e o alcoolismo
Cortisol – Produção baixa
Síndrome de fadiga crônica, fibromialgia,
sistema imunológico (perturbações autoimunes) artrite reumatóide, alergias, asma
05-213
Percurso do Estresse e Estímulos Sensoriais
Toque no Período Precoce é
Crítico
Ratos – Mães lambem os filhotes
Macacos – parceiros vs criação da mãe
Humanos - Apego
08-014
Epigeneticos
O processo pelo qual a expressão
normal do gene é alterada pela
experiência.
Genótipo vs Fenótipo
08-109
Regulação das Funções dos Genes
Epigeneticos
MicroRNAs
Chuang & Jones, Pediatric Research, 2007.
05-059
Ratos – Gene Metilação
Citosine-Metilação
1.2
0.8
Lambendo
Baixo
0.4
Lambendo
Alto
0
Embrião
Dia 20
Nascimento Filhote
Dia 1
Dia 6
Idade
Desmame
Adulto
Dia 21
Dia 90
M. Szyf
05-042
S. Suomi
06-028
Macacos Rhesus Macaque–
Gene transportador de Serotonina
Pouco carinho na infância
Alelo longo, sem problemas de
comportamento
Alelo Curto, significativo
comportamento problemático e
dependência alcoolica
Gene transportador de Serotonina
Experiência
Precoce
na
Vida
Depressão
03-089
Risco de
Depressão
.70
.50
Idade 26
S = Alelo Curto
L = Alelo Longo
.30
SS
SL
LL
Sem Abuso Abuso Moderado Abuso Severo
Infância Precoce
A. Caspi, Science, 18 July 2003, Vol 301.
07-001
Experiência
Precoce, Arquitetura Cerebral e Funções
Afeta expressão gênica e de vias neurais
Forma emoções, regulamenta temperamento e
desenvolvimento social
Forma a percepção e capacidade cognitiva
Forma a saúde física e mental e de comportamento na vida
adulta
Forma as atividades físicas (por exemplo, esqui, natação, etc)
Forma a linguagem e a capacidade de alfabetização
08-186
Desenvolvimento do Cérebro,
Alfabetização e Saúde
05-178
Níveis de alfabetização da população total - E.U.A.
35
Prosa
30
Documento
25
Quantitativo
20
15
10
5
0
1
2
3
Nível
4
5
NALS, p. 17, 2002
05-173
Os níveis de alfabetização, físico, mental ou outros
problemas de saúde - E.U.A. (Quantitativo)
60
Problemas de saúde
50
Problemas Mentais ou
Emocionais
40
Doenças longas
30
20
10
0
1
2
3
Nível
4
5
NALS, p. 44, 2002
05-170
Porcentagem de Adultos na Pobreza, por Nível
de Alfabetização - E.U.A. (Prosa)
1
Nível
2
3
4
5
0
10
20
30
40
50
Porcentagem
NALS, p. 61, 2002
06-114
Gradiente
Socioeconômico para Adultos
Documento de pontuação da alfabetização (16 to 65)
Índices
350
310
U.S.
270
Canada
Austrália
230
Suíça
Finlândia
190
Chile
0
3
5
7
9
11
13
15
Educação dos pais (anos)
17
19
OECD, 2000
04-147
Expectativa de vida ao nascer
Expectativa de vida e alfabetização
80
78
76
74
72
70
0
20
40
60
80
Porcentagem nos níveis 1 e 2
100
OECD
04-153
Estudo do Abecedario – Leitura
Tamanho do efeito
1.2
Séries
primárias
Pré-escola
Pré-escola &
Séries primárias
0.8
0.4
0
Idade 8
Idade 12
Idade 15
Idade no teste
Idade 21
08-031
Um Experimento “Natural” :
Orfãos Romanos Adotados
Crianças adotadas após 8 meses de idade,
aos 11 anos mostram um contraste com
crianças adotadas mais cedo
1. Desenvolvimento anormal do cérebro
(cérebro pequeno, baixa atividade
metabólica, EEG anormal)
2. Problemas sociais e cognitivos(perda
de QI)
3. Alta vulnerabilidade a problemas
comportamentais (ADHD, agressão)
Kolb, U Lethbridge
08-010
Romania –Projeto BEIP
O resultado cognitivo das
crianças que permaneceram nos
orfanatos era nitidamente inferior
ao de crianças externas ao
orfanato e as crianças do
orfanato retiradas e colocadas
em acolhimento familiar.
Nelson et al. 2007. Science, v. 318
PROGRAMAS DE
DESENVOLVIMENTO
PRECOCE
06-001
Sucesso por dez desenvolvimentos
infantis precoces
Comece cedo (gravidez)
Intervenha sempre
Intervenha efetivamente
Integre com as escolas primárias
Ludwig and Sawhill,
Brookings Institution
04-230
Desenvolvimento Infantil
Precoce e Programas de
Paternalidade
Disaponível desde a gravidez até a entrada na
pré-escola
Prover suporte para os pais
Aprender a ser pai fazendo e sendo
Prover cuidados para os não pais
Ligado a clínicas – da gravidez a infância
03-116
Medidas
de Resultados
03-085
Instrumento de Desenvolvimento Precoce(EDI)
Saúde física, atividade e bem-estar
Conhecimento social e competência
Saúde emocional e maturidade
Linguagem e desenvolvimento cognitivo
Habilidades de comunicação e
conhecimento geral
Canadá – EDI
Crianças de 5-6 anos
07-026
% Vulnerável
30
20
10
0
Q1
Q2
Q3
Renda
SES - Income
Q4
Adapted from NLSCY/UEY 1999-2000;
EDI 1999-2000
06-149
Vancouver EDI
Leitura
# do EDI
Vulnerabilidades
0
1
2-3
4-5
% Falhando
4ª Série
13.6
26.7
29.5
48.4
% Não Passando
4ª Série
17.8
33.9
43.1
68.3
Hertzman, HELP, 2006
06-148
Vancouver EDI
Numeracia
# das
Vulnerabilidades
0
1
2-3
4-5
% Falhando
4ª Série
7.5
11.8
18.7
27.5
% Não Passando
4ª Série
12.3
22.2
33.8
55.6
Hertzman, HELP, 2006
07-204
Diminuição da % das crianças vulneráveis como
resultado da melhora do ECD na Austrália
Ano
2003
2006
Floreat
47.22%
14.3%
Wembley
47.11%
11.8%
AEDI
08-187
América Latina
Programas ECD em Cuba
07-197
Educação
não formal
Oferecido as crianças
e as suas famílias
Programa “Educa a Tu Hijo” (69%)
Idade 5
Nasc.
Infância
Pré-natal
2 Sem.
Idade 5-6
Infância
Idade 5
Educação
formal
Programas “Circulos Infantiles” (15,5%)
Oferecido a crianças de mães operárias
Pré-escolas
(15%)
05-066
Terceira Série – Escores de Línguas
Colômbia _ _ _ _ _ _
Brasil _ _ _ _ _ _ _ _ _ _
Chile _ _ _ _ _ _ _ _ _
Cuba _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _
México _ _ _ _ _ _ _
100
150
200
250
300
350
400
UNESCO, 1998
06-017
Proficiência na Leitura – PISA
Idade 15
Level
-1 and 1
Level
4 and 5
Finlândia
5.7
48.1
Canadá
9.6
38.0
USA
19.4
30.1
México
52.0
4.8
Brasil
50.0
8.2
Learning for Tomorrow’s World,
OECD, 2004
Escores de Matemática, Idades 5-14
Escore de matemática padronizado
(Alto SES)
2
0
median
s
-2
5
6
8
10
12
14
Idade do estudante
NZ Council for Educational Research
Escores de Matemática, Idades 5-14
(Baixo SES)
2
Escore de matemática padronizado
08-090
0
medians
-2
-4
5
6
8
10
12
14
Idade do estudante
NZ Council for Educational Research
Terceira Série – Escore de Leitura
08-101
País
% 3ª Série Nível de Performance
-1
I
II
III
IV
Brasil
6.29 25.25 39.84 21.54
7.07
Colombia
4.94 23.61 41.78 21.16
8.52
Cuba
0.56
México
3.65
6.48
21.09 27.61 44.27
19.64 37.09 27.52 12.09
Nuevo Leon 1.70 12.71
34.82 32.40 18.38
UNESCO, 2008
08-142
Sexta Série – Escore de Leitura
<1
1
2
3
4
Brasil
0.57 14.83
34.65
27.47
22.46
Equador
4.47
33.69
39.48
16.63
5.37
México
0.23
12.23
33.40
29.75
24.39
Nuevo Leon 0.21
9.12
29.99
32.37
28.83
Cuba
0.3
5.26
19.57
24.20
50.68
Colômbia
0.39
13.17
38.25
30.40
17.80
UNESCO, 2008
08-188
Quanto do desempenho
acadêmico cubano está
relacionado com a qualidade
dos seus programas de
desenvolvimento humano
precoce que se iniciam com
a gravidez?
08-168
CENDI – Monterrey, México
Uma adaptação do programa de
desenvolvimento infantil Cubano
08-129
EDI Crianças Vulneráveis
Pontuação na base de 10% de
qualquer uma das cinco avaliações.
08-138
CENDI – Monterrey
(baseado no programa Cubano)
# das Crianças
CENDI
% Vulnerável
341
18.2
Cuidado Informal 789
38.0
08-139
CENDI (Monterrey) vs Cuidado Informal
Meios de domínio
I
CENDI
II
III
IV
V
No.
9.33 9.45 8.25 8.19 9.33
341
Cuidado Informal 8.39 8.62 7.70 7.95 8.40
792
08-140
CENDI (Monterrey)
vs Mostra Normativa Canadense
Meios de domínio
I
II
III
IV
V
No.
CENDI
9.31 9.45 8.25 8.16 9.29
341
Canadá
8.79 8.29 8.05 8.36 7.73 116,824
08-046
EDI – Canadá e
CENDI - Monterrey, México
% Baixo em
Um Domínio
CENDI
(Monterrey)
Mostra
Canadense
% Baixo em
Dois Domínios
18.5%
3.8%
25.9%
12.9%
08-136
Programa do Equador (2005)
Nuestros Ninos
Teste
Controle
# de Crianças
Idade
ETH (Cuba) Pré-escola
80,000
1-6 yrs
6,000
5-6 yrs
Motora pesada
21.1
22.3 *
22.2 *
Motora fina
19.3
20.6 *
20.7 *
Linguagem
18.7
20.0 *
20.1 *
Social
20.5
21.6 *
21.6 *
* Significativamente diferente do Controle
08-137
Brasil – Rio Grande do Sul
(60.000 crianças)
Teste
Crianças % no padrão de desenvolvimento
Início
2 anos
Cognitivo
377
37
78
Linguagem
387
71
79
Motora
386
50
Social
416
69
Primeira Infância Melhor
80
86
08-144
Estudo Canadense da América Latina
Estudo 1
EDI
Cuba, Idade 5-6
CENDI e não CENDI – Monterrey
Brazil, PIM e não PIM
Canadá, Idade Age 5-6
08-145
Estudo Canadense da América Latina
Estudo 2
EDI – Segue a performance Escolar
Cuba
CENDI e não CENDI
Brazil, PIM e não PIM
Estudo EDI do Canadá
08-146
Estudo Canadense da América Latina
Estudo 3
Comparações do País
Programas ECD e programas
não ECD (Brasil, Monterrey)
Canadá –Programas ECD Caóticos
08-189
Desenvolvimento Humano
Precoce (Universal)
Componentes
Pré-natal (Cuba clínicas)
Post-natal (Cuba clínicas)
Programas de desenvolvimento precoce
- Licença maternidade
- Não cuidado pelos pais
Meta
Equidade no desenvolvimento humano
precoce (da gravidez até a idade 6)
CONSIDERAÇÕES
SOCIOECONÔMICAS
USA
Educação Pública Universal – Século 20
08-185
Continuidade do progresso em
qualidade até 25 anos atrás.
Uniformizado por 25 anos.
Problemas econômicos e sociais.
Iniquidade de renda –
Catherine Snow
Susan Van Hemel
Benjamin Friedman
06-048
Argumento do Heckma
A formação das habilidades no ciclo da vida é
dinâmica na natureza. Habilidade gera habilidade.
Muitos dos principais problemas econômicos e
sociais podem ser atribuídos aos baixos níveis de
habilidade e capacidade na população.
Intervenções precoces têm mais elevados
retornos posteriores do que outras intervenções.
02-056
Políticas para Fomentar o Capital Humano
“Nós não podemos nos dar ao luxo de adiar
o investimento nas crianças até que eles se
tornem adultos, nem podemos esperar até
que eles entrem na escola – pois pode ser
muito tarde para intervir”
Heckman, J., 2001
(Nobel Prize Economics, 2000)
01-050
O princípio da gratuitidade do ensino
para as crianças em idade escolar já
está tão entrincheirada em todo omundo,
que não seria nada incongruente
em prorrogá-la ainda mais para baixo
a faixa etária…
The Economist, pg 16, July 18, 1998
01-039
www.founders.net
To download this presentation, go to:
Slides - Slide Shows
References
Mustard, J.F. Early child development and experience-based
brain development: the scientific underpinnings of the
importance of early child development. Washington: The
Brookings Institution. 2006. Available at:
www.founders.net
McCain, M.N., J.F. Mustard and S. Shanker. Early Years
Study 2: Putting Science into Action. Toronto: Council for
Early Child Development. 2007. www.councilecd.ca
Mustard, J.F. Investing in the Early Years: Closing the gap
between what we know and what we do. Adelaide: State
of South Australia. 2008. www.thinkers.sa.gov.au
Mustard, J.F. Literacy: Passport to Prosperity. Council of
Ministers of Education, Canada. Pan-Canadian
Interactive Literacy Forum. 2008. http://literacy.cmec.ca/
Descargar

Antisocial Behaviour – Bullying Family Violence and Young