Linguística
Disciplina de Fundamentos de
Filosofia e Ciências Humanas
Prof. Alfredo Pereira Jr.
O Que é Linguística?
 Linguística é o estudo científico da linguagem
verbal humana. Um lingüista é alguém que se
dedica a esse estudo;
 A maior parte do trabalho feito atualmente sob o
nome de lingüística é puramente descritivo. Os
seus autores estão procurando clarificar a
natureza da linguagem sem usar juízos de valor
ou tentar influenciar o seu desenvolvimento
futuro. Há, também, alguns profissionais (e
mesmo amadores) que procuram estabelecer
regras para a linguagem, sustentando um
padrão particular que todos deveriam seguir.
Áreas da Linguística (1)
 fonética, o estudo dos diferentes sons
empregados em linguagem;
 fonologia, o estudo das unidades maiores
como sílabas, sua acentuação e entonação;
 morfologia, o estudo da estrutura interna
das palavras;
 sintaxe, o estudo de como a linguagem
combina palavras para formar frases
gramaticais.
 semântica, o estudo dos sentidos das frases
e das palavras que a integram;
Áreas da Linguística (2)
 lexicologia, estudo do conjunto das
palavras de um idioma, para a elaboração
de dicionários e enciclopédias;
 terminologia, estudo que se dedicada ao
conhecimento e análise dos léxicos
especializados das ciências e das técnicas;
 estilística, o estudo do estilo na linguagem;
 pragmática, estudo de como as oralizações
são usadas nos atos comunicativos;
 filologia, estudo dos textos e linguagens
antigas.
Linguagem Falada e Escrita
 Alguns lingüistas entendem que a fala é um
objeto de estudo mais importante do que a
escrita, por ser uma característica universal
dos seres humanos (muitas culturas não
possuem a escrita). O fato de as pessoas
aprenderem a linguagem oral mais
facilmente e mais precocemente do que a
linguagem escrita também é outro fator;
 Na lingüística computacional, os modelos
computadorizados são usados para estudar
milhares de exemplos da língua escrita.
Linguistas (1)
 Ferdinand de Saussure (1857 -1913), cujas
aulas de lingüística geral, publicadas
postumamente, tiveram grande influência
na década de 1920 em diante; esse enfoque
foi chamado de “análise estruturalista”;
 Durante a Segunda Guerra Mundial,
Leonard Bloomfield e colegas
desenvolveram nos EUA material de ensino
para uma variedade de línguas cujo
conhecimento era necessário para o esforço
de guerra.
Linguistas (2)
 Noam Chomsky desenvolveu um modelo
formal de linguagem, conhecido como
gramática generativa, que é dominante
desde 1960. Para ele, haveria uma estrutura
universal subjacente a todas as línguas, e a
“competência linguística” seria inata;
 A lingüística cognitiva (George Lakoff e
outros) faz um estudo da língua baseado na
percepção e conceitualização humana do
mundo, se opondo ao estruturalismo, que
focaliza o sistema de sons e a gramática.
Análise de Estrutura Gramatical
A Semiótica de C. S. Peirce
 Charles Sanders Peirce (1839-1914)
criou a Semiótica ou ciência dos signos.
Para ele, o Homem significa tudo que o
cerca numa concepçao triádica
(firstness, secondness e thirdness);
 Pierce concluiu que tudo o que parece a
consciência, assim o faz numa gradação
de três propriedades que correspondem
aos três elementos formais de toda e
qualquer experiência. Essas categorias
foram denominadas: Qualidade, Relação
e Representação.
Tríade Semiótica
Significante
Tipos de Signo, segundo Peirce:
O ícone, que mantém uma relação de
proximidade sensorial ou emotiva entre o
signo, representação do objeto, e o objeto
dinâmico em si - exemplo: pintura,
fotografia, o desenho de um boneco;
O índice, ou parte representada de um todo
anteriormente adquirido pela experiência
subjetiva ou pela herança cultural. Tem uma
ligação física com seu objeto, como uma
pegada é um "indício" de quem passou;
O símbolo, que de forma arbitrária estabelece
uma relação convencionada entre o signo e o
objecto - exemplo: o termo cadeira.
Funções da Linguagem
Roman Jacobson, nascido em Moscou em
1896, distinguiu funções da linguagem:
 a emotiva, que traduz um sentimento do
emissor;
 a injuntiva, relativa ao destinatário;
 a referencial, relativa àquilo de que se fala;
 a fática, relativa ao canal da comunicação;
 a metalinguística, relativa ao código;
 a poética, relativa à relação de significação.
Linguística e Semiótica
 Embora a língua seja considerada o caso
paradigmático de sistema de signos, grande parte da
pesquisa semiótica se concentra na comunicação
não-verbal. Objetos de estudo - como um filme, uma
mensagem publicitária - são encarados como textos
que transmitem significados, sendo esses significados
tomados como derivações da interação ordenada de
elementos portadores de sentido, os signos, de
maneira análoga aos elementos portadores de
significado numa língua;
 Os semioticistas se voltam cada vez mais para o
estudo da cultura popular, sendo hoje em dia comum
o tratamento semiótico das novelas de televisão e da
música popular.
Descargar

Linguística