Estudo para automatizar os processos de negócio de
uma pequena empresa comercial utilizando a
linguagem BPEL e a Arquitetura SOA
V JUNIC e V Seminário de Pesquisa
Anderson Alflen Guzatti - [email protected]
Ricardo Villarroel Dávalos – [email protected]
Tubarão, Setembro de 2010
Introdução
 As pequenas empresas comerciais e de serviços,
representam o 86% dos 5.028.318 estabelecimentos
no país e por este motivo vêm sendo há muito tempo
alvo de atenção devido a seu potencial de geração de
renda e de emprego, porem a informatização praticada
para apoiar sua gestão é precária.
 A Tecnologia da Informação (TI), as pessoas e a
estrutura organizacional orientada a atividades,
garantem aos processos de negócio das empresas, a
geração de resultados e por conseqüência uma boa
gestão.
 Para que isto ocorra de forma esperada é necessário
haver regras, papéis, processos bem desenhados e
tecnologias que as automatizem.
Introdução



Esta proposta tem como finalidade realizar um estudo de
automatização dos processos relacionados com a compra e
a aquisição de bens e serviços de uma empresa comercial
da Região da Grande Florianópolis, utilizando a notação
BPMN (Business Process Modeling Notation), a linguagem
BPEL (Business Process Execution Language) e a
arquitetura SOA (Service Oriented Architecture).
Para aplicar este estudo foi selecionada e avaliada a
ferramenta Intalio Community do tipo Software Livre e
Código Aberto (SL/CA) .
Um sistema BPMS (Business Process Management
System), ou Sistema de Gerenciamento de Processos de
Negócio é uma solução que vem ganhando espaço no
mercado por se tratar de uma solução que permite a
operacionalização de fluxos de processos em um ambiente
controlado e monitorável.
Agora vamos a ver
alguns conceitos
relacionados com
BPMN, BPEL , SOA
e sistemas BPMS
Business Process Modeling Notation (BPMN)
• A BPMN foi desenvolvido pelo BPMI.org,;
• O objetivo é disponibilizar uma notação que seja
realmente compreensível por todos os usuários de
negócio
• Analista de negócio (cria os desenhos iniciais dos
processos);
• Desenvolvedores técnicos e responsáveis pela
implementação da tecnologia que vai executar esses
processos
• Pessoas das áreas de negócio que vão gerenciar e
monitorar aqueles processos.
• A BPMN também vai suportar o modelo técnico ou
interno, que vai permitir a geração dos executáveis BPEL
(Business Process Execution Language for Web
Services).
Business Process Modeling Notation (BPMN)
• Assim, a BPMN criou uma ponte padrão para
cobrir o gap existente entre o desenho do
processo de negócio e a sua implementação.
• A BPMN define um Business Process Diagram
(BPD), que é baseado em uma técnica de
flowcharting, talhada para criar modelos gráficos
de operações de processos de negócios.
Business Process Modeling Notation (BPMN)
Business Process Modeling Notation (BPMN)
Business Process Modeling Notation (BPMN)
A linguagem BPEL e a Arquitetura SOA
 A linguagem BPEL executa num engenho/motor um
documento XML (eXtensible Markup Language)
criado por uma ferramenta gráfica, que pode ser
usado tanto por analistas de negócios como por
programadores.
 O resultado deste procedimento pode ser publicado
num “Web Service” (solução utilizada na integração
entre sistemas e na comunicação entre aplicações)
ou iniciar um novo evento dentro da aplicação.
 Esta linguagem vem despertando grande interesse
em virtude da crescente popularidade dos “Web
Services”, como também do crescimento da adoção
dos modelos que se baseiam em aplicações e
orientados a serviços.
A linguagem BPEL e a Arquitetura SOA
 Como a linguagem BPEL foi criada a partir da
especificação de “Web Services” é importante
comentar que a arquitetura SOA (Service
Oriented Architecture) é considerada como um
procedimento metodológico que apoia a
automatização de processos de negócio que
também visa maximizar a reutilização de
serviços existentes e a integração com novos
serviços para aumentar a eficiência e
produtividade de uma empresa.
Método
O desenvolvimento desta proposta considerou :
Ação 1: Realizou-se uma pesquisa bibliográfica dos
temas abordados nesta proposta.
Ação 2: Realizou-se um levantamento das informações
relativas as pequenas empresas comerciais da Região.
Ação 3: Foi estudado e avaliado uma ferramenta do tipo
SL/CA que permita automatizar processos de negócio.
Ação 4: Foram modelados e documentados os processos
de negócio da pequena empresa comercial;
Ação 5: Foram automatizados os processos relacionados
com a compra e a aquisição de bens e serviços da
empresa comercial;
Método
Ação 6: Foi elaborado um manual de uso e descrição de
uma ferramenta do tipo SL/CA que automatize
processos e um tutorial da aplicação.
Ação 7: Realizou-se testes e validação dos processos
implementados, assim como uma avaliação da
ferramenta utilizada;
Ação 8: Elaborou-se o relatório final desta proposta,
artigo para apresentação na Jornada de Iniciação
Científica, etc.
Estudo de automatização
dos processos
relacionados com a
compra e a aquisição de
bens e serviços de uma
empresa comercial da
Região da Grande
Florianópolis
O sistema BPMS Intalio Community
O processo compra e a aquisição de bens e
serviços
Veja que neste processo existem três atores: Cliente,
Fornecedor e Gerente. Para uma melhor comunicação serão
criados formulários numa ferramenta BPMS
Criando um projeto na ferramenta BPMS
INTALIO
Criando formulários com AJAX na
ferramenta BPMS INTALIO
Os formulários são
criados em AJAX
(Asynchronous
Javascript e XML)
e este considera o
uso de tecnologias
Javascript e XML,
providas de
navegadores para
tornar as páginas
Web mais
interativas com o
usuário
Criando formulários no Intalio Community
Criando um esquema XML para armazenar as variáveis
O XML é um formato para a criação de documentos com dados
organizados de forma hierárquica, como se vê, freqüentemente,
em documentos de texto formatados, imagens vetoriais ou banco
de dados. Pela sua portabilidade, já que é um formato que não
depende das plataformas de hardware ou de software, um banco
de dados pode, através de uma aplicação, escrever em um arquivo
XML, e um outro banco distinto pode ler então estes mesmos
dados.
Criando um esquema XML para armazenar as variáveis
Depois de
definido um
nome e
criado,
(será
criado)
serão
criadas as
variáveis
Exemplo – Criando o diagrama de processos de negócio
Executando os processos
Consideram-se
três atores:
Cliente,
Fornecedor e
Gerente. Depois
disso definido,
acessamos no
servidor através
da url: http://ipservidor:8080/uifw
Exemplo – Executando os processos (cliente)
O INTALIO trabalha
apenas com 3 abas:
a) de tarefas exibe
tarefas de processos
que exigem uma
interação para que o
processo continue.
b) de notificações,
exibe aquelas que
não necessitam de
uma interação, são
apenas de caráter
informativo.
c) de processos,
onde é listada todos
os processos em que
o seu usuário pode
iniciar.
Depois de
acessado, no
caso como o ator
cliente neste
projeto, teremos a
visão do cliente,
ilustrada na figura
a seguir.
Exemplo – Executando os processos (cliente)
A figura a seguir exibe
o que acontecerá
assim que for
selecionado o
processo “Iniciar
Questionário”. O
cliente preencherá o
questionário de
acordo com suas
necessidades para o
levantamento das
informações e iniciará
o processo clicando no
botão “Start” localizado
na parte inferior da
janela.
Resultados




Encontram-se registrados num relatório de pesquisa que
segue o formato estabelecido pelo caderno de
metodologia científica da Unisul todas as atividades
realizadas no projeto de pesquisa.
Foi modelada e descrita a pequena empresa de comercio
e distribuição de DVDs e blu-rays a partir de
questionários customizados na metodologia RUP.
Realizou-se uma avaliação de duas ferramentas do tipo
SL/CA para utilizar nesta proposta (INTALIO e TIBCO),
sendo que a selecionada foi a INTALIO, pois apresenta
uma melhor interface, funcionalidade e facilidade de uso.
Foram instalados nos computadores do GSIG todos os
componentes do INTALIO Community e foi automatizado
com a linguagem BPEL o processo de compra de
material da empresa distribuidora de DVDs e blu-rays.
Resultados
 Elaborou-se um manual que descreve a
ferramenta INTALIO e também foi elaborado um
tutorial da aplicação desta ferramenta.
 O processo de compra de material foi validado a
partir da execução das principais atividades e a
automação aplicada a estas atividades requereu
uma atenção mais dedicada, pois foram lidados
com conceitos novos (BPMN, BPEL e SOA) e
utilizado uma ferramenta nova (Intalio
Community).
Conclusões
 A experiência e o conhecimento obtido no
desenvolvimento deste projeto levam a crer que se a
empresa comercial e de serviços estudada adote
este tipo de abordagem tende a ganhar muito em
agilidade no realinhamento e otimização dos
processos, além de conseguir identificar mais
facilmente gargalos, trazendo benefícios tanto para a
empresa que o utiliza quanto para o cliente em
qualidade de serviço.
 A utilização desta abordagem requer talvez, uma
mudança de paradigmas relacionada à gestão da
empresa, pois a mesma traz uma nova forma de se
pensar sobre os serviços oferecidos pela empresa e
sua maneira de monitoramento.
Referências
BPMN. Business Process Modeling Notation Specification. V1.1. 2008 Disponível em:
<http://www.omg.org/spec/BPMN/1.1/PDF>. Acesso em: 05 set. 2009.
Bruce Silver Associate. BPM 2.0:Process without Programming. Outubro de 2003.
Disponível em: http://whitepapers.techrepublic.com.com/abstrat.aspx?docid=292492.
Acesso em: 24 out. 2009.
FERREIRA, Ricardo. Processos executáveis usando BPEL: Usando a linguagem BPEL
para a construção de processos executáveis baseados em serviços. Revista
MundoJava: A revista do profissional Java, Curutiva . n. 27, ano V, p. 22- 34. 2008. .
IBM. New to SOA and Web services. Disponível em:
<http://www.ibm.com/developerworks/webservices/newto>. Acesso em: 04 out. 2009.
MACEDO, Sifredo. Introdução ao BPEL e à Orquestração de Serviços. Revista
PortalBPM. São Paulo, ed. 02, Ano I, p. 36-39. 2007. Disponível em: <
www.portalbpm.com.br> . Acesso em: 04 out. 2009.
OWEN, Martin; Raj, Jog. BPMN and business process management: Introduction to
the new business process modeling standard. White Paper. Popkin Software.
September, 2003. Disponível em: <http://www.bpmn.org>. Acesso em: 04 out. 2009.
WHITE, Stephen A; MIERS, Derek. BPMN Modeling Reference Guide. Lighthouse
Point:Future Strategies, 2008.
Conclusões
 Para apoiar o gerenciamento dos processos de
negócio podem ser avaliadas ações estratégicas a
partir de regras de negócio e criar um ambiente de
colaboração efetiva e múltiplas funções, para
analisar coletivamente as informações e preparar
usuários para atuarem em diversos setores.
 Através do estudo levantado e do manual
disponibilizado, facilita-se a difusão deste modelo de
gerenciamento, vindo a balancear a concorrência do
mercado, aproximando grandes e pequenas
empresas, sem acarretar num custo elevado e longe
do alcance das pequenas.
Descargar

Slide 1