Projeto da Biblioteca Digital do
Senado Federal:
concepção e características
Profa. Dra. Simone Bastos Vieira
Diretora
Coordenadora do Projeto
BIBLIOTECA DO SENADO FEDERAL
Missão
 Apoiar o trabalho legislativo no
uso da informação como subsídio
à ação parlamentar.
 Fornecer informações ao Senado
Federal e ao cidadão
BIBLIOTECA PARLAMENTAR
Características
• Responsabilidade social, cívica, política e
ética no processo de transferência de
informação.
• Fornecer informações para apoiar as
proposições que poderão se transformar em
normas legais.
• Oferecer ao parlamentar informações que
podem alterar os direitos e deveres do
cidadão como: segurança, saúde, educação
ou outros setores da sociedade.
SUPORTE DA INFORMAÇÃO
 Papel: cópias de artigos de revistas e
jornais, capítulos de livros, livros e
folhetos , microfilmes, pesquisas em
sites na Internet, porém impressas.
Eletrônico: pesquisas em sites na
Internet, digitalização do material,
gravação em cd-rom ou envio por e-mail.
CONFIABILIDADE
PRECISÃO
TEMPO DE
RESPOSTA
CONFIDENCIALIDADE
INFORMAÇÃO
PRIORIDADE
CONTROLE DE
QUALIDADE
FONTES DE
INFORMAÇÃO
SEM
FRONTEIRAS
ESTATÍSTICA DE PESQUISAS 2006
20.000
18.000
16.000
14.000
12.000
10.000
8.000
6.000
4.000
2.000
0
18.672
14.995
10.265
5.701
Parlamentar Consultor
Servidor
Usuário
Externo
RECURSOS DE INFORMAÇÃO
• Rede Virtual de Bibliotecas do Congresso
Nacional - RVBI
• Sistema de Informação do Congresso
Nacional - SICON
• Biblioteca Digital do Senado Federal
• Internet
• Organismos nacionais e estrangeiros
SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO
 O advento da Sociedade da Informação tem como
fundamento novas formas de organização e de produção
em escala mundial, redefinindo a inserção dos países na
sociedade internacional e no sistema econômico mundial,
por meio da informação digital.
 A Sociedade da Informação foi criada em diversos
países com o incentivo da ONU. No Brasil, governo e
sociedade
devem
andar
juntos
para
assegurar
a
perspectiva de que seus benefícios efetivamente alcancem
a todos os brasileiros.
CÚPULA MUNDIAL SOBRE A SOCIEDADE DA
INFORMAÇÃO
 O encontro foi idealizado, em 21 de dezembro de 2001,
quando a Assembléia Geral das Nações Unidas adotou a
Resolução (A/RES/56/183) que referenda a organização da
Cúpula Mundial sobre a Sociedade da Informação (CMSI).
 A Cúpula, que foi convocada sob os auspícios do
Secretário Geral das Nações Unidas, Kofi Annan, tem sua
preparação sob a responsabilidade da União Internacional
de Telecomunicação (UIT) e outros organismos das Nações
Unidas interessados e dos países anfitriões.
CÚPULA MUNDIAL SOBRE A SOCIEDADE DA
INFORMAÇÃO
 É um foro de alto nível onde é apresentada a oportunidade para
definir princípios e estratégias que podem guiar a transição para a
Sociedade da Informação aos Governos, com o apoio do setor
privado e sociedade civil.
 A Cúpula foca as necessidades dos países em desenvolvimento
e os apóia na realização das metas da Declaração da Cúpula do
Milênio das Nações Unidas.
 As TICs (Tecnologias da Informação e Comunicações) deveriam
ajudar os países em desenvolvimento em seus esforços nacionais
para
reduzir
e
superar
a
pobreza,
contribuindo
para
a
modernização de suas economias em uma base inclusiva e
competitiva.
MISSÃO DAS BIBLIOTECAS
As bibliotecas proporcionam acesso à informação, às
idéias e às obras de criação. São portas de acesso ao
conhecimento, ao pensamento e à cultura.
Têm a responsabilidade de garantir e de facilitar o
acesso às manifestações do conhecimento e da
atividade intelectual.
As bibliotecas devem adquirir preservar e tornar
acessível a mais ampla variedade de materiais, que
reflitam a pluralidade e a diversidade da sociedade.
SENADO ELETRÔNICO
Uma das metas do LEGISLATIVO eletrônico é a
inclusão digital. Note que isso não significa somente
tornar os computadores acessíveis a todos, mas
também tornar os sites do governo fáceis de usar,
de modo a derrubar barreiras causadas pela falta de
conhecimentos e de experiência.
SENADO ELETRÔNICO
“G2C”
Interação com o
cidadão
Portal de
Atendimento
(Internet)
“G2G”
Gestão interna do
governo
Sistemas
Internos
(Intranet)
“G2B”
Integração com a
cadeia de valor
Sistemas
Estruturadores
(Extranet)
GESTÃO DO CONHECIMENTO E
BIBLIOTECONOMIA
• Há muita informação disponível na rede
mundial de computadores, teoricamente
acessível por meio de ferramentas
eletrônicas.
• É nesse momento que uma biblioteca
responsável e competente pode organizar
e selecionar informações fidedignas, para
serem apresentadas ao seu usuário.
GESTÃO DO CONHECIMENTO E
BIBLIOTECONOMIA
• Interatividade, interdisciplinaridade e a
especialização dos serviços e produtos de
informação são requisitos cada vez mais
observados nas solicitações de pesquisas
pelos usuários.
• Acessibilidade, dados fidedignos,
compatíveis e padronizados, além de
flexibilidade para se utilizar múltiplos
meios de acesso com segurança, são
alguns atributos essenciais das
bibliotecas.
GESTÃO DO CONHECIMENTO E
BIBLIOTECONOMIA
• o constante aprimoramento de tecnologias,
• o potencial de integração de um grande número
de funções nas informações,
• a heterogeneidade da clientela,
• a possibilidade de fragmentar e rearranjar
documentos com textos, imagens e som,
proporcionam a abertura de novos horizontes aos
sistemas de informação a partir da gestão de
conhecimento
GESTÃO DO CONHECIMENTO E
BIBLIOTECONOMIA
• conhecimentos relacionados com a identificação
das necessidades de informação,
• conhecimentos das fontes de informação,
• elaboração de estratégias de busca e localização
da informação,
• avaliação da informação encontrada, sua
interpretação e síntese, reformulação e
comunicação.
QUALIDADE EM SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO
Perfil da instituição: objetivos, atividades
desenvolvidas, tipos de documentos usados e
produzidos.
Perfil do usuário: área de interesse, nível educacional,
estratégias de busca, conhecimento de línguas,
atualidade da informação, formatos de saída e outros.
Determinação dos recursos humanos, financeiros e
materiais.
Perfil do documento: forma e conteúdo.
MODELO GESTÃO DE CONHECIMENTO
Mudança de metodologia
Pioneirismo e inovação
tecnológica
Quantificação e revisão
dos erros
INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS
Qualidade
HIPERTEXTO
SISTEMAS ESPECIALISTAS
TECNOLOGIA
ÓTICA
INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS
COMUNICAÇÃO VERBAL
CORREIO ELETRÔNICO
BASES DE DADOS
RELACIONAIS E REDES
COMUNICAÇÃO
DE DADOS
INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS
 Uso de redes de telecomunicações com valor
agregado.
 Preocupação com o acesso e não com o
patrimônio.
 Substituição do documento primário, linear e
estático por um dinâmico, interativo e
multidimensional.
INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS
 Processo de integração de produtores de
documentação primária e secundária.
 Substituição de índices impressos por sua versão
em mídia eletrônica.
 Crescimento do acesso a bases de dados em linha
e em mídia eletrônica.
BIBLIOTECA DIGITAL
Possibilitar o acesso e a distribuição dos
recursos informacionais na Internet,
disponibilizando ao Senado Federal e aos
cidadãos do mundo informações em texto,
imagem e som, além de serviços sobre
temas prioritários ao trabalho legislativo.
BIBLIOTECA DIGITAL
• “As Bibliotecas Virtuais são coleções organizadas
de documentos eletrônicos, onde cada fonte de
informação possui dois atributos relacionados: os
relativos ao seu conteúdo e os que identificam de
forma descritiva o documento.” IBICT:
(http://prossiga.ibict.br/bibliotecas/).
• “Bibliotecas Digitais são repositórios de
conhecimento e podem ser consideradas como um
complexo sistema de informações, desenvolvida e
utilizada e que requerem um numeroso conjunto de
soluções científicas, tecnológicas, metodológicas,
econômicas, legal entre outros pontos (Kalinichenko
at ali, 2002).
PLANEJAMENTO
•
•
•
•
•
•
•
•
Confirmação do público preferencial;
Definição dos produtos/serviços;
Definição do acervo;
Definição direitos autorais;
Padrões para Bibliotecas virtuais ;
Software de BD (livre);
Infra-estrutura tecnológica;
Fonte das informações;
PLANEJAMENTO
•
•
•
•
•
•
Padrões dos arquivos eletrônicos;
Definição dos metadados;
Padrões para Controle de Qualidade;
Solução acessibilidade;
Estrutura organizacional;
Divulgação.
BIBLIOTECA DIGITAL DO SENADO FEDERAL
OBJETIVOS
• Garantir e facilitar o acesso as informações
armazenadas em meio digital a qualquer cidadão.
• Oferecer uma infra-estrutura de informação e de
equipamentos para os portadores de
necessidades especiais com uma ampla
variedade de serviços e produtos
BIBLIOTECA DIGITAL DO SENADO FEDERAL
Democratização de serviços para a
cidadania;
Senado Federal ao alcance de todos;
Promoção de acessibilidade ao portador
de deficiência;
Publicações eletrônicas;
Infra-estrutura avançada e novos
serviços.
PADRÕES INTERNACIONAIS
Open Source: filosofia de desenvolvimento e
distribuição de software
http://www.opensource.org/
Preservação Digital de documentos:
Características técnicas
http://www.dpconline.org/graphics/index.html
OAIS (Open Archive Information System):
Aplicar os Metadados para preservação digital
de longo prazo
http://www.soros.org/openaccess
35
PADRÕES INTERNACIONAIS
Identificador persistente:
Nomenclatura e identificação que permita que um
objeto possua somente um identificador
longínquo. The PURL System (Persistent
Uniform Resource Locator) http://www.purl.org/
Open Access: Política de acesso online, sem
barreiras e permanente de textos completos e
informações. http://www.soros.org/openaccess
PADRÕES INTERNACIONAIS
OAI_PMH (Open Archives Iniciative- Protocol of
Metadata Harvesting) e do protocolo Harvasting
http://www.openarchives.org/;
OpenURL : Permite acessar referencias
bibliográficas com seus textos em outros serviços
http://www.niso.org/committees/committee_ax.htm
ACERVO DIGITAL
CARACTERÍSTICAS
• Será constituído por documentos textuais e
sonoros. Inicialmente serão disponibilizadas
obras legislativas, tais como: constituição,
regimentos, códigos e estatutos.
•
Obras publicadas pelo Senado Federal, em texto
completo e em áudio, desde que respeitado os
direitos autorais.
ACERVO DIGITAL INICIAL
 Publicações do Senado (150 livros);
 Produção Intelectual do Senado Federal (1.500
artigos);
 Coleção de Obras Raras (2.000, com 400.000
páginas);
 Coleção de Recortes de Jornais (2.700.000 recortes);
 Bnot e Senado na Mídia;
 Revistas do Senado Federal;
 Links para Recursos Eletrônicos de Interesse
Legislativo.
SISTEMÁTICA DE DIGITALIZAÇÃO
Com OCR:
– Reconhecimento sem Conferência;
– Pesquisa full-text;
– Sintetizador de Voz.
Como IMAGEM:
– Preservação digital;
– Fac-Símile
Acessibilidade:
– Som e Navegação Interna.
FORMATO DA IMAGEM
 TIFF 6.0 - Tagged Image File Format: Arquivos
Mestres;
 JPEG (JFIF, SPIF) – Joint Photographic Experts
Group: Exibição na Internet;
 JPEG 2000 (JP2) – versão modificada do JPEG
Exibição na Internet;
 GIF - Graphics Interchange Format: “thumbnails”;
 “Encapsulado” em Adobe Acrobat.
CARACTERÍSTICAS DA IMAGEM
Compressão Lossless x Lossy;
- JPEG 2000, LZW;
Resolução Espacial
- 300 dpi – Imagens mestre, OCR;
- 70 dpi – apresentação internet.
Resolução de Cor (bit depth)
- 1 bit – somente preto e branco;
- 8 bits – 256 tonalidades (utilizado em
greyscale); e
- 24 bits – 16,7 milhões de cores.
Colour Space
- bitonal, grayscale, RGB – Red, Green and
Blue
FORMATOS PARA DESCRIÇÃO DOS
RECURSOS
 MARC 21 – livros físicos
 DUBLIN CORE – OCLC
(Online Computer Library Center) http://dublincore.org/
 FRBR - fase de pesquisa
(Functional Requirements for Bibliographic Record)
http://www.ifla.org/VII/s13/frbr/frbr.htm
BIBLIOTECA DIGITAL DO SENADO FEDERAL
•
•
•
•
•
•
•
Plataforma poderosa
Acesso a base de dados externos e internos;
Acesso a serviços diversos;
Links externos;
Livros eletrônicos,
Audio-livros;
Recortes de jornais digitalizados;
FATORES DE SUCESSO DO PROJETO
• Maturidade das Tecnologias para Bibliotecas
Digitais;
• Estrutura tecnológica implantada no Senado;
• Domínio do negócio pela Biblioteca;
• Domínio da tecnologia pelo Prodasen;
• Estabelecimento de parcerias externas: STJ,
IBICT, DSPACE, Creative Commons, Library
of Congress.
Biblioteca
Prodasen
Biblioteca Digital
do SenadoFederal
PARCERIA PÚBLICO E PRIVADA
DEFINIÇÃO DOS PAPEIS
• Biblioteca
– Especificação de metadados;
– Especificação de padrões para digitalização;
– Controle de qualidade dos produtos;
– Requisitos de informação;
– Acompanhamento, desenvolvimento e teste;
– Adequação organizacional interna.
DEFINIÇÃO DOS PAPEIS
• Prodasen:
– Metodologia de desenvolvimento de sistemas de
informação digital;
– Especificação linguagem e padrões para a
solução (software livre);
– Plataforma de Hardware e sistema operacional
(rede, servidores, controle de acesso, segurança
etc.) ;
– Indicação de componentes necessários.
DEFINIÇÃO DOS PAPEIS
• Parceria público-privada:
– Apoio na implantação de códigos de software;
– Implantação e testes de componentes de
hardware;
– Desenvolvimento, manutenção e evolução da
digitalização do material selecionado
– Parceria prolongada
ACESSIBILIDADE
Condição para utilização, com segurança e
autonomia, total ou assistida, dos espaços,
mobiliários e equipamentos urbanos, das
edificações, dos serviços de transporte e dos
dispositivos, sistemas e meios de comunicação e
informação, por pessoa portadora de deficiência
ou com mobilidade reduzida.
• [Decreto nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004]
INTERNET INVISÍVEL
• Internet sólo deja ver una pequeña parte de lo que
contiene a los motores de búsqueda tradicionales,.
• Los buscadores rastrean la red con un programas
denominados "arañas", indizando el contenido de
las páginas y saltando de una a otra siguiendo los
enlaces hipertexto que contienen.
• Sin embargo estos programas no pueden indizar o
extraer el contenido de esas páginas cuando esta
información se encuentra en bases de datos, cuya
información aparece solo dinámicamente, en
respuesta a una consulta realizada por el usuario.
• Para los motores de búsqueda esta parte de la
información contenida en Internet o esta "Internet
profunda", les resulta completamente invisible.
• Según Isidro F. Aguillo, atendiendo a criterios
documentales, podríamos agrupar dentro de la
Internet profunda, los siguientes documentos:
• Catálogos de bibliotecas y bases de datos
bibliográficas
• Bases de datos no bibliográficas
• Revistas electrónicas, en las que es necesario un
registro previo y las que solo se puede recuperar la
información mediante búsquedas en su base de
datos
• Documentos en formatos no indizables, como
documentos en pdf, word...
• Obras de referencia: enciclopedias, diccionarios...
en las que es necesario interrogar a la base de datos
para acceder al contenido
• La WWW es solo una parte del contenido de Internet,
hay otros protocolos de Internet, no indizables por
los motores de búsqueda, y que forman la Internet
Invisible: Ftp (File Transfer Protocol), e-mail, grupos
de noticias, Internet Relay Chat (IRC) ...
A imagen de su hermano anglosajón Invisible Web, este
buscador cataloga e 1775 bases de datos en español, de acceso
gratuito.
ARQUIVOS DE TEXTO
Em formato editável e passivo de pesquisa, para uma
maior funcionalidade dos sintetizadores de voz e
para serem facilmente acessados pelo usuário.
FORMATO DE ACESSIBILIDADE
A acessibilidade da BDSF não se restringirá a apenas
um tipo de arquivo ou documento, pois desta forma
estaria limitando o acesso de algumas ferramentas
de tecnologia assistida.
Por esse motivo, para cada obra disponível na
Coleção Digital (textual ou áudio) existirá a maior
quantidade possível de formatos compatíveis com
a acessibilidade.
TECNOLOGIAS ASSISTIVAS
Tecnologia de apoio ou ajuda técnica, é um hardware
ou software projetado para apoiar pessoas com
deficiência, em atividades do cotidiano.
SOFTWARE NECESSÁRIO
DAISY: Digital Acessible Information SYstem
Sigla em inglês para Sistema de Informação Digital
Acessível
DAISY: um padrão técnico para a produção de
materiais multimídia acessíveis e navegáveis.
Livro DAISY:
Livro contendo texto, áudio, imagens e estrutura
hierárquica permitindo a navegação ágil dentro do
livro.
FORMATOS DE ACESSIBILIDADE
FORMATO EXTENSÕES OBSERVAÇÃO
Texto Puro
.txt
Único formato compatível com o
programa DOSVOX, e entendido
por todos os outros programas.
Documento .doc e .rtf
com
formatação
A maioria dos editores de texto
trabalham ou entendem os
formatos nativo do word (.doc)
ou o Rich Text Format (.rtf).
Página da
Internet
É importante que o conteúdo
seja compatível com XHTML e
deve seguir as regras de
acessibilidade, como por
exemplo limitar o uso de tabelas
e utilizar o atributo de texto
alternativo para figuras
.htm e .html
FORMATOS DE ACESSIBILIDADE
Formato
Extensões
Observação
Portable
Document Format
.pdf
Daisy
ncc*.*
É importante que o
arquivo seja criado
com a opção “Tagged
PDF” para facilitar o
uso concomitante de
software de
tecnologia assistida.
É necessária a
adaptação dos
comandos para a
língua portuguesa.
TEXAS TALKING BOOK PROGRAM
• Projeto da Comissão de Bibliotecas e Arquivos do
Estado do Texas para ajuda às pessoas com
problemas de visão, dislexia, artrites e problemas
cerebrais, permanentes ou temporários.
• Serviço gratuito de acesso pela Internet e envio por
correio de livros e revistas em Braille, em fitas
cassete e vídeos cassete e em formato maior de
impressão.
SOFTWARE NECESSÁRIO
Programas leitores de tela e sintetizadores de voz:
 Dosvox
 Virtual Vision 5
 Jaws for Windows
 Window Eyes
 IBM Home Page Reader
 Daisy (reader and publisher)
SOFTWARE NECESSÁRIO
Programas conversores de texto
Microsoft text-to-speech
Letra
para fala:
Programas conversores de fala para
IBM Viavoice
texto:
BIBLIOTECA DIGITAL
SERVIÇOS OFERECIDOS
um novo desenho da página web com novas
funcionalidades e navegabilidade;
aderência completa aos padrões da W3C;
possibilidade de recursos de tecnologia assistiva
para os portadores de deficiência e para todo
cidadão.
BIBLIOTECA DIGITAL
SERVIÇOS OFERECIDOS
Orientação para acesso ao sítio da Biblioteca e às
obras digitais;
Assistência ao usuário para consulta às bases de
dados;
Acesso e transferência do acervo de audio-livro e
documentos textuais;
Reprodução das obras
fornecida pelo usuário.
existentes
em
mídia
SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL
- CONCEITOS
• Oferece acesso a informação em qualquer lugar e
em qualquer tempo.
• Integração dos serviço de referência e do acervo
digital de forma simultânea.
• Formação de consórcios de assinatura de base de
dados em texto completo utilizando uma única
interface de acesso.
SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL CARACTERÍSTICAS
• É necessária a formação de um staff treinado em
e-mail e chat;
• Necessidade de maior treinamento no uso novas
tecnologias da informação e de serviços
cooperativos entre bibliotecas;
• O software deve ser selecionado pelo staff;
• O crescimento de perguntas/respostas do serviço de
referência digital é impressionante;
• Bibliotecários de referência especialistas tornam-se
generalistas;
SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL CARACTERÍSTICAS
• Uso integrado de vários serviços de Internet:
- E-Mail;
- Chat;
• Interface web facilitada.
• Serviço realizado por bibliotecário.
• Relatório estatísticos por perfil de usuário, perfil da
pergunta e perfil da resposta;
• Estudo de usuários.
SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL CARACTERÍSTICAS
• Favorece a acessibilidade da informação no uso dos
sites, do acervo da biblioteca e de bases de dados
existentes nos EUA e em outros países;
• Formação de base de conhecimento;
• Conexão simultânea a várias bases de dados e
documentos completos.
• Criação de um universo virtual em três dimensões.
SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL - DÚVIDAS
•
•
•
•
Quantas horas por dia o serviço deve funcionar?
Quantos dias por semana deve funcionar?
Quantos computadores serão necessários?
Quantos bibliotecários de referência serão
necessários?
• Onde deve ficar situada a referência digital dentro da
biblioteca?
• Como sanar as dificuldades de tráfego na Internet?
SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL - VANTAGENS
• Aumento de rede de colaboração de bibliotecários
de referência.
• Diminuição de custos de software e de contratação
de bibliotecários.
• Aumento de horas de funcionamento da referência
para a comunidade.
• Possibilidade de trabalho em casa.
• Aumento da cobertura de assuntos a serem
pesquisados.
• Aumento no número de usuários.
SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL - VANTAGENS
• Auxiliam o usuário:
- Onde encontrar a informação;
- Como elaborar melhor a pergunta de referência;
- Quais documentos e bases de dados são mais adequados
para a pesquisa;
• Consolida o marketing da biblioteca.
SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL DESVANTAGENS
• Causa impessoalidade na consulta.
• Perda de privacidade.
• Aumento de consulta na referência digital acima da
capacidade prevista.
• Dificuldade em responder perguntas de caráter
pessoal, cultural e étnico.
• Maior tempo gasto na entrevista de referência, por
ser escrita.
• Possibilidade de erros de linguagem e de digitação.
• Dificuldade no entendimento da pergunta e na
negociação com o usuário.
SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL –
NECESSIDADES TÉCNICAS
• Estabelecimento de um protocolo de comunicação
cliente/servidor padronizado.
• Criação de metadados para acesso simultâneo a
várias bases de dados.
• Um atendimento consiste de uma ou mais
transações simultâneas.
• Necessidade de interação de sistemas de
informação independentes.
• Reconhecimento automático de perguntas e de
usuários.
• Criação de formulários de metadados do usuário, da
pergunta e da resposta.
TREINAMENTO A DISTÂNCIA
•
•
•
•
•
Rede de Videoconferência;
Treinamento face a face, em tempo real;
Uso de software de aprendizado via web;
Uso de video-tape e cd-rom;
Consultores e professores disponíveis por meio de
salas de conferência pela Internet;
• Programas: Element-k e Lotus-Learning Space.
BIBLIOTECA DIGITAL
INFORMAÇÃO PARA TODOS
A BDSF deverá oferecer espaço físico e recursos de
armazenamento e recuperação que serão utilizados
para facilitar, aumentar a qualidade e a extensão dos
serviços de informação fornecidos pela Biblioteca do
Senado Federal e pelo PRODASEN a todo cidadão.
EQUIPE TÉCNICA
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
Adelaide Veiga - Bibliotecária;
Constantin Metaxa Kladis – Analista Informação;
Eduardo Ferraz – Analista Informação;
Elaine Oliveira – Bibliotecária;
Helena Celeste – Bibliotecária;
José Carlos Maia – Analista Informação;
Luís Ricardo – Analista Informação;
Otávio Lisboa – Analista Informação;
Paulo Malhero – Analista Informação;
Simone Bastos Vieira- Bibliotecária;
Stelina Martins Pinha - Bibliotecária;
Valdir Alves – Analista Informação.
Walderez Dias - Bibliotecária;
180 anos de História viva
Senado Federal
Biblioteca Acadêmico Luiz Viana Filho
Obrigada
[email protected]
http://www2.senado.gov.br/bdsf/
Descargar

Biblioteca Digital do Senado Federal