JUVENTUDE E ENSINO
MÉDIO
Helena Abramo
Maio 2013
Juventudes Sul-Americanas: diálogos para a construção da
democracia regional
Pesquisa desenvolvida entre 2007 e 2009, com o objetivo de contribuir
para ampliar a visibilidade das demandas dos jovens sul-americanos e a
sua incidência nas agendas locais, nacionais e nas instâncias do Mercosul
REDE DE PESQUISA E ABRANGÊNCIA:
•ARGENTINA – FUNDACIÓN SES (SUSTENTABILIDAD • EDUCACIÓN • SOLIDARIDAD)
•BOLÍVIA – PIEB – PROGRAMA DE INVESTIGACIÓN ESTRATÉGICA EN BOLÍVIA
•BRASIL – IBASE – INSTITUTO BRASILEIRO DE ANÁLISES SOCIAIS E ECÔNOMICAS
E POLIS - INSTITUTO DE ESTUDOS, FORMAÇÃO E ASSESSORIA EM POLÍTICAS
PÚBLICAS (coordenação geral)
•CHILE – CIDPA – CENTRO DE ESTUDIOS SOCIALES
•PARAGUAI – BASE-INVESTIGACIONES SOCIALES
•URUGUAI - COTIDIANO MUJER Y FACULTAD DE CIENCIAS SOCIALES –
UNIVERSIDAD DE LA REPÚBLICA
Fases da pesquisa
A pesquisa foi realizada em diferentes etapas desde 2007. Seu
foco principal foram as demandas e formas e organização de
jovens com diferentes tipo de participação.
2007
1º semestre/ 2008
2º semestre/ 2008
1º semestre/ 2009
Caracterização de situações tipos e organizações
juvenis” - 19 “estudos de caso”.
Pesquisa “Juventudes Sul-Americanas” - 38 grupos focais
com representantes de outros movimentos e coletivos
juvenis
Pesquisa de opinião (survey) ouvindo 14 mil
pessoas, adultos e jovens, sobre questões da
juventude.
6 Grupos de Diálogo Nacionais (cerca de 40 jovens por país)
e 1 Grupo de Diálogo Regional (40 jovens dos 6 países). No
Brasil, GD com representantes de 20 diferentes coletivos
juvenis.
Maiores problemas para os jovens viverem o presente
PAIS
Argentina
Brasil
Chile
Bolivia
Paraguay
Uruguay
EDADE II
EDADE II
EDADE II
EDADE II
EDADE II
EDADE II
JOVEM ADULTO JOVEM ADULTO JOVEM ADULTO JOVEM ADULTO JOVEM ADULTO JOVEM ADULTO
%
%
%
%
%
%
%
%
%
%
%
%
6,40% 5,30% 6,90% 8,00% 16,90% 15,00% 10,80% 12,00% 13,50% 14,00% 13,50% 9,30%
ransporte precario y caro
ndiferencia y falta de acción de los
óvenes
16,30%
Conflictos políticos
9,30%
Violencia/ falta de seguridad
42,50%
No respeto a sus derechos
12,90%
Educación de baja calidad
38,10%
Dificultades relativas al trabajo/ empleo
25,80%
Prejuicio/ discriminación racial y étnica
12,40%
Dificultad de acceder al arte y la cultura
2,90%
Pobreza
29,90%
Ninguna de ellas
0,10%
otal
100,00%
17,50%
7,20%
43,60%
11,40%
47,90%
27,90%
7,90%
2,30%
24,90%
0,20%
100,00%
12,30%
9,00%
45,60%
10,30%
36,10%
31,60%
18,00%
7,60%
20,40%
12,70%
8,10%
47,40%
11,60%
38,40%
33,20%
10,30%
6,50%
20,70%
0,10%
100,00% 100,00%
12,90%
9,10%
27,80%
14,80%
45,80%
28,20%
9,20%
5,20%
26,90%
17,30%
7,10%
33,40%
14,10%
45,10%
26,10%
6,30%
3,60%
27,60%
0,30%
100,00% 100,00%
18,10%
17,10%
30,00%
19,80%
36,40%
17,40%
16,60%
3,80%
24,20%
0,30%
100,00%
16,80%
13,70%
31,30%
17,70%
40,70%
19,80%
12,70%
4,00%
24,90%
0,40%
100,00%
14,10%
14,80%
45,20%
12,60%
36,00%
27,10%
3,50%
3,50%
28,80%
12,50%
13,90%
45,30%
13,90%
35,20%
31,30%
2,60%
3,30%
26,60%
0,20%
100,00% 100,00%
15,10%
6,20%
42,50%
15,00%
29,20%
30,70%
10,60%
3,50%
30,70%
0,30%
100,00%
20,30%
6,80%
39,10%
14,30%
37,80%
37,00%
6,50%
3,00%
22,60%
0,20%
100,00%
O que é mais importante para a juventude de hoje?
PAIS
Argentina
Brasil
Chile
Bolivia
Paraguay
Uruguay
EDADE II
EDADE II
EDADE II
EDADE II
EDADE II
EDADE II
JOVEM ADULTO JOVEM ADULTO JOVEM ADULTO JOVEM ADULTO JOVEM ADULTO JOVEM ADULTO
%
%
%
%
%
%
%
%
%
%
%
%
50,60% 46,60% 62,60% 60,40% 44,50% 48,70% 37,80% 38,40% 57,30% 60,30% 59,20% 60,90%
Tener más oportunidades de trabajo
Liderar/ participar de movimientos por
la transformació
2,50% 4,20% 5,30% 3,50%
Garantía y seguridad de mejores
sueldos/salarios
6,40% 5,30% 7,30% 6,40%
Ser escuchado y atendido por los
gobernantes
8,10% 11,10% 5,70% 5,60%
Viajar y trabajar en el exterior
1,90% 1,30% 1,90% 1,50%
Estudiar y tener un diploma
universitario
29,10% 29,50% 16,80% 21,60%
Ninguna de éstas
1,10% 1,00% 0,20% 0,30%
No sabe
0,40% 0,70% 0,10% 0,50%
Sin respuesta
0,30% 0,20% 0,10%
Total
100,00% 100,00% 100,00% 100,00%
4,70%
5,10%
6,90%
3,70%
2,10%
2,10%
3,70%
3,00%
16,80% 15,10%
5,00%
5,00%
4,70%
5,00%
8,90%
7,10%
12,20% 12,10% 18,10% 11,90% 10,20%
2,50% 1,60% 3,80% 3,10% 1,70%
8,20%
1,90%
8,60% 10,10%
6,30% 5,10%
18,50% 16,10% 27,30% 35,20% 23,80% 22,00% 11,30% 11,30%
0,20% 0,60% 0,20% 0,80% 0,20% 0,30% 0,30% 1,40%
0,50% 0,60% 0,90% 1,50%
0,10% 1,40% 0,60%
0,20%
0,40%
0,20% 0,50%
100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00%
Demandas juvenis na América do Sul
Sete demandas apareceram com mais recorrência na primeira
fase da pesquisa. São elas:
EDUCAÇÂO pública, gratuita e de qualidade, com acesso e
continuidade na trajetória escolar.
TRABALHO, com oportunidades de trabalho digno e criativo.
CULTURA com acesso a bens culturais e a condições de produção
artística juvenil.
TRANSPORTE público, com gratuidade para jovens e aumento de
linhas que ligam os espaços urbanos, campo e cidade.
SEGURANÇA que combine respeito aos Direitos Humanos e valorização
da diversidade juvenil.
MEIO AMBIENTE para assegurar sustentabilidade sócio-ambiental e
qualidade de vida no campo e na cidade.
SAÚDE com acesso a serviços que consideram a condição juvenil,
Incluindo Direitos Sexuais e Reprodutivos, prevenção de DST/Aids,
Programas e ações de redução de danos.
PARTICIPAÇÃO: condição
Demanda por Educação
•
•
A mais presente em todas situações estudadas: expressão em
termos de direito é constante.
Entendida como direito de cidadania e como direito que leva ao
direito de maiores oportunidades no mundo do trabalho
•
A demanda enquadrada em uma crítica generalizada ao sistema
educacional: desigual, discriminatório, distante do universo juvenil e
carente de investimento público
•
A expressão pública da bandeira é a de educação pública, gratuita e
de qualidade
As demandas concretas de cada coletivo supõe respostas
diferenciadas para garantir distintos modos de acesso e
continuidade da formação escolar (mais grave entre jovens rurais)
•
`
Entre as demandas mais concretas estão:
• currículos ajustados às distintas realidades (principalmente à
realidade das periferias dos meios urbano e à realidade do meio
rural)
• aproximação com a qualificação profissional
• garantia de continuidade na trajetória escolar
• criação de alternativas educacionais que possam ser conciliadas
ao trabalho
•
investimentos objetivos e subjetivos na qualidade da educação a
que se tem acesso
• desafio de oferecer respostas diferenciadas para possibilitar
distintos modos de acesso e continuidade na formação escolar
uma educação que caiba na vida e faça sentido para a vida
dos jovens (dificuldade para aderir a programas que exijam
que o jovem estruture sua vida em função da freqüência à
escola, abandonando outros âmbitos importantes na vida)
Pesquisa feita no Brasil, em São Paulo, pela Ação
Educativa, em 2008, com estudantes de 5 escolas
públicas de ensino médio,
intitulada “Que Ensino Médio Queremos?”,
dentro do projeto “Jovens Agentes pelo Direito à
Educação (JADE).
Envolveu 880 estudantes.
Investigou o perfil dos estudantes, como eles
avaliam suas escolas, e os sentidos e
expectativas para o ensino médio
Expectativas ao ingressar :
O que a escola realmente
oferece :
Preparar-me para o mercado de
trabalho: 43%
Preparação para o mercado de
trabalho: 17%
Preparar-me para o vestibular: 25%
Preparação para o vestibular: 21%
Certificação (conseguir o diploma): 8%
Certificação (conseguir o diploma):
12%
Preparar-me para ser cidadão: 8%
Preparação para ser cidadão: 10%
Encontrar pessoas novas, fazer
amizades: 6%
Oportunidade para encontrar pessoas
novas, fazer amizades: 6%
Nenhuma expectativa: 4%
Não realiza nenhuma atividade: 13%
Aprender a comunicar-me melhor: 4%
Ensina a comunicar melhor: 8%
Ter mais acesso á cultura: 1%
Ter mais acesso à cultura: 7%
Descargar

Slide 1