CONTO DE TERROR E MISTÉRIO
PROJETO LER É SABER
2009
O gênero:
• Apresenta uma seqüência narrativa de ações
imaginárias como se fossem reais, envolvendo
personagens em um determinado tempo e em um
determinado espaço. É uma forma narrativa
breve. Quem conta os fatos é um narrador.
• Personagens: macabros, doentios, densos,
extraordinários, sobrenaturais.
• Presença do mistério, do suspense.
• Suscita no leitor sustos, horror e medo e levam-no
a refletir sobre situações além da vivência
cotidiana ou da imaginação (NICOTTI,
GONZAGA E GONZAGA, 2006).
A sequencia narrativa –
Adam (1997)
• 1-Situação inicial: caracteriza o tempo, o lugar,
as diferentes condições para o andamento da ação
e introduz as personagens da narrativa.
• 2-Complicação ou perturbação: apresenta a
descrição da experiência inesperada, a qual traz
uma modificação da situação inicial. A presença
do conflito é fundamental, pois é ele que vai
distribuir o texto em partes.
• 3-Ação, Re (ação) ou Dinâmica de Ações:
destaca o resultado ou a conseqüência dessa
modificação.
• 4-Resolução: indica a ocorrência de um fato que
vai determinar o fim da narrativa. Encaminha para
que o conflito se desfaça.
• 5-Situação final: caracteriza o estado das
personagens após a transformação do decorrer da
história. Restaura o equilíbrio perdido à narrativa,
sem ser, obrigatoriamente, igual à SI.
• O socorro.doc
Trabalho com o espaço
• Espaço: denso, triste, escuro.
“Ela subiu sem pressa a tortuosa ladeira. À medida
que avançava, as casas iam rareando, modestas
casas espalhadas sem simetria e ilhadas em
terrenos baldios. No meio da rua sem calçamento,
coberta aqui e ali por um mato rasteiro, algumas
crianças brincavam de roda. A débil cantiga era a
única nota viva na quietude da tarde”.
• - Procure, nesse fragmento, verificar como o
narrador caracteriza:
• a) A ladeira:
• b) As casas:
• c) Os terrenos:
• d) A rua:
• e) O mato:
• f) A cantiga:
• “Ela subiu sem pressa a bela ladeira. À
medida que avançava, as casas iam ficando
mais luxuosas. No meio das ruas asfaltadas
e seguras, as crianças brincavam naquele
belo dia de sol. A animada cantiga
misturava-se ao som dos pássaros e do
movimento das árvores.”
• A) Os amigos o deixaram na frente do lugar e
foram embora. No terreno vizinho, havia
um............. e, na frente, um.................. Néas
entrou na casa. Logo, ........................ O lugar
era........................, fedendo a ..............................
Havia ................ em todos os lugares e, quando
olhava para algum lado, via................ e
ouvia....................................(“A velha casa”).
Textos dos alunos
•
Aluna P., produção inicial:
Num belo dia, quatro amigos foram até um campo de
futebol. Michel era um cara muito esperto, pouco
medroso, já Paulo era corajoso, forte e inteligente. [...]
•
Aluna P., produção final:
Numa tarde de chuva, Maria queria ir ao mercado,
pois precisava comprar pães. Lá foi ela. Pegou algumas
moedas e foi ao porão sem luz, frio, misterioso pegar seu
guarda-chuva, fechou a casa por inteiro. [...]
•
Aluna J., produção inicial:
Era um dia lindo Taís e seu namorado sairam para
acampar, foram no sitio do seu vô.
Era uma casa linda com um pátio enorme e uma piscina,
encontraram na casa e foram para seu quarto e Taís
disse:
Ui! que quarto sinistro, parece que tem asombração. [...]
•
Aluna J., produção final:
Uma velha comprou um sítio, era uma casa
assombrada, com uma grande varanda envidraçada e um
jardim.
Era um sítio que todo mundo falava que era malassombrada, mas ela nem se importava pelo que os
outros falavam dela. [...]
Descargar

CONTO DE TERROR E MISTÉRIO